Terça Traquina – Ensinar e esperar


“Ensina a criança o caminho em que deve andar e ainda quando for velho, não se desviará dele”. Provérbios

Ensinar não é, e nunca foi, tarefa fácil. É preciso ter muita coragem e disposição para ensinar sistematicamente algo a alguém.  Repetir todos os dias, por várias vezes,  as mesmas instruções é frustrante e, por vezes, desanimamos e deixamos as coisas “correrem”.

Entretanto a bíblia nos garante que, se ensinarmos aos pequenos o caminho em que devem andar, eles conservarão estas diretrizes nas mentes ainda quando forem velhos. De maneira nenhuma isso quer dizer que eles não cometerão erros ou não farão escolhas condenáveis. A verdade é que temos algo chamado “livre arbítrio” que nos leva a direcionar nossos olhos para onde quisermos, e nossos filhos também. O que a palavra de Deus nos garante, então? Ela nos diz que os ensinamentos ficarão latentes e, quando a maturidade chegar ou o momento de necessidade se apresentar, eles terão a oportunidade de usá-los (ou não).

Todos nós queremos que a próxima geração seja mais bem sucedida  que a nossa, em todos os sentidos…mas como fazê-lo?

A aprendizagem só acontece quando o outro consegue agir de acordo com o padrão que se ensinou. A responsabilidade pela aprendizagem não é do filho e nem do aluno e sim dos pais ou dos professores.  Surpreendente? Talvez. Verdadeiro? Sim!  Em uma época em que “adultizamos” nossas crianças é pouco aceitável essa declaração, mas isso não faz dela menos verdadeira. Nós, os adultos, somos os responsáveis pela educação e formação de nossas crianças.

Que expectativas você tem para os seus filhos? Como você vê o futuro das crianças ao seu redor?  Quanto de seu empenho estará estampado no futuro delas? Como você quer ser lembrado  por esta criança quando encontrar com ela daqui há vinte anos?

O amor nos habilita para toda boa obra. Que o amor de Deus nos ensine, todos os dias, a sermos corajosos e dispostos a preparar a nova geração.

Janaina Vieira