Terça Traquina – Criando memórias


As férias da criançada é o momento ideal para a família curtir junto a uma porção de eventos e atividades. É o momento de saborear tempo de qualidade e aproveitar cada minuto com muita alegria e intensidade.

Se você está revirando os olhos nesse momento ou se é daquelas que todos os dias de manhã vai correndo no calendário para conferir quantos dias faltam para os seus anjinhos retornarem para a escola: bem vinda ao clube muito frequentado por pais de todas as idades, credos e raças!

Num mundo perfeito as férias seriam o tempo ideal na vida de uma família. Entretanto, em nosso mundo a coisa sai muito diferente. Queremos que eles tenham férias fantásticas sem gastar horrores. Queremos nos divertir também, mas sem chegar em casa um bagaço. Queremos o melhor para eles, mas também queremos o melhor para nós e é aí que a coisa complica.

Como mãe de cinco filhos já em fase adulta, cometi muitos enganos tentando fazer as férias dos meus filhos memoráveis gastando muito, comprando brinquedos “da hora”, me comprometendo com um enorme número de afazeres e  querendo que tudo saísse como nos filmes. Hoje, quando meus filhos se reúnem vejo que se lembram com muita alegria e carinho das coisas mais simples que fizemos, mas onde nós, eu e o pai deles, nos divertimos também.

Aproveitar as férias para criar memórias de família é uma ótima ideia. Faça coisas simples com os seus filhos. Coisas que vocês, adultos, se divirtam também. Não adianta fazer passeios caros ou ir a lugares badalados da moda se vocês estão entediados ou preocupados com os gastos. Crianças sabem quando algo está apenas sendo oferecido como obrigação.

Uma boa pedida é ressuscitar brincadeiras da infância dos pais. Coisas que vocês faziam e que as crianças desconhecem: bolhas de sabão, piquenique no quintal, jogos de tabuleiro, criar lanches na cozinha com liberdade para misturar os alimentos, filmes antigos, nem que seja para rir das produções cinematográficas de outra época (você poderá se surpreender, lembro de um amiguinho dos meus filhos que se apaixonou por Charles Chaplin vendo um filme em minha casa), visitas gratuitas a museus e exposições…

Os filhos crescem. Os pais envelhecem. Ninguém se arrepende por ter dado tempo de qualidade para os filhos. Dinheiro não compra tudo. O presente caríssimo que eles ficam admirados e maravilhados hoje, amanhã é sucata. O amor demonstrado na alegria de estar juntos, não.

 

Janaina Vieira

Professora aposentada